9 de dezembro de 2011

Mais uma vítima do Coringa

Quando a gente cria um personagem (eu já me atrevi a criar alguns) nunca imaginamos até onde ele pode ir. Quando Jerry Robinson criou o Coringa ele certamente não poderia imaginar a dimensão e a importância deste personagem para os quadrinhos. Pois é, Robinson, morreu na última quarta-feira, aos 89, num asilo em Nova York.
Robinson tinha 17 anos e usava um casaco branco com várias de suas ilustrações. Ele estava tomando sorvete em uma esquina quando Bob Kane, o criador do Batman, o conheceu. Logo Robinson estava desenhando algumas revistas do Homem-Morcego e não demorou até que ele inserisse o Coringa nas histórias do Cavaleiro das Trevas.

Pois é, talvez a gente não dê aos criadores o seu devido crédito, e se hoje você acha que o Coringa é um personagem fodão, mal sabe que foi um moleque de 17 anos, provavelmente um gênio, que criou um dos maiores ícones da cultura pop de todos os tempos. Robinson também detém os créditos pela co-criação do Robin. O que eu ainda não consegui entender é como pode o cara que criou o Coringa, que sozinha dá para a Warner milhões e milhões de dólares ode ter morrido sozinho em um asilo. Estranho... mesmo para o cara que criou o Coringa...

3 comentários :

Milton Kennedy disse...

Poxa Cássio, o post ficou manero!
Uma singela e bela homenagem a um dos verdadeiros criadores do Coringa!
Parabéns pela postagem e lembrança desta fera dos quadrinhos!

A propósito você sabia que o Coringa foi inspirado na aparência do ator Conrad Veidt (do filme The Man Who Laughs, de 1928) ?

Grande abraço e muita paz!

=D

PRMoSA disse...

Não sabia da morte dele. Alguns meses atrás tava relendo os comentários dele sobre o Coringa do Heath Ledger no The Dark Knight, do qual ele foi consultor. Um pena sua morte. Ele ainda ganhava seus trocados vendendo seus desenhos e talz. Lá eles tem um costume maior de ir para asilos por conta própria tb, é uma questão cultural tb.

Cassio Peixoto disse...

O Coringa sempre foi uma dos meus personagens prediletos. E eu já tinha assistido a uma entrevista de Robinson em que ele falava sobre Conrad Veidt. E sobre os asilos Paulo, eu ainda acho que ele merecia uma sorte melhor...