27 de dezembro de 2020

Reconquista sem erros

 Sou comunicólogo e especialista em engenharia social e relações interpessoais. Você terá o seu amor de volta quando melhorar a sua comunicação com essa pessoa. Isso é a chave para o sucesso da sua reconquista. Vamos traçar uma estratégia personalizada para você restaurar o seu relacionamento e melhorar a sua comunicação com ele e com o mundo. Sem vídeos longos, cursos, pacotes fechados, e-books caros ou mágica. Comunicação é ciência, construiremos um projeto especialmente para você. Vamos trocar uma ideia, me manda um e-mail, me conta sua história, a gente conversa pelo WhatsApp e vamos mergulhar juntos no seu problema. Será um prazer te conhecer melhor e te ajudar com a sua situação 🙌🏻 estou disponível, pode mandar um e-mail agora: cassiolpeixoto@gmail.com

6 de agosto de 2015

O amor (felicidade) passa e você não vê

Preocupada que você estava com os problemas que ainda não surgiram, não viu seu amor passar. Moça, eu lamento muito. Mas, você não viu de novo. Seu amor passou, segurou sua mão por um tempo, e tão rápido, e você deixou que ele fosse embora.
Percebeu que você já fez isso várias vezes? Enquanto lamenta seu azar, sua falta de sorte, enquanto se orgulha por não “precisar” de alguém para ser feliz, deixa seu amor ir embora sem perguntar a ele se ele quer ficar.
Moça, a felicidade com alguém é como um trem, que passa com pelo menos um vagão aberto. Salte pra dentro dele e faça essa viagem. Faça isso por você. Faça isso por quem te ama. Você certamente terá a chance de parar em alguma estação se você quiser, mas não deixe de embarcar. Não deixe de tentar.
Mas tente de verdade. Dê uma chance para você, e para o seu amor, ou o seu futuro amor, ou o seu novo-futuro amor. Mas dê uma chance para a que a vida lhe mostre que você não está tão certa, e nem tão errada.
Moça, a gente sabe que você é linda, forte, segura, e que sobreviverá sem um amor, sem um amante, sem um namorado, marido... a gente sabe, porque a gente te conhece. Mas a gente sabe que você precisa de alguém que te transborde, então pare de descartar as possibilidades. Um dia elas podem não surgir mais, e isso é sério.
Sabe porque moça? Porque a gente morre um pouquinho a cada dia. Porque a gente morre um pouquinho por dentro todos os dias. E um dia moça, às vezes sem pedir licença, a gente morre mesmo sabe, more de verdade. É meio difícil dizer isso, mas um dia a gente vai, e não vai poder nem lamentar o fato de não ter tentado.

Seu trem está voltando. Ele fica dando voltas na sua estação. Fica indo e vindo com pelo menos um vagão aberto. Por favor, quando ele passar novamente, se lembre do que pode ser bom, do que foi bom e salte! Entre. Faça essa viagem, por favor. Antes que esse trem resolva não voltar mais para a sua estação. Ou antes que trem algum resolva passar por essa estação novamente. Porque a gente te conhece. Te ama, mas te conhece.

1 de agosto de 2015

Sobre a lua cheia que a gente não viu

Eu me lembro que em um passado não muito distante nós sonhamos com a lua cheia. Me lembro que fizemos promessas, que discutimos possibilidades e que falamos de como a lua cheia era bonita e principalmente de como ela influenciava a nossa vida.
Tenho que confessar: sempre achei a lua bonita, mas nunca imaginei que ela influenciasse de verdade a vida de ninguém, muito menos a minha. Eu estudei alguma coisa sobre a influência da lua nas marés e de como ela poderia influenciar as mulheres. Eu sei que ela é cúmplice dos casais apaixonados, e sei da importância dela para os poetas. Mas a quem eu quero enganar aqui... a lua me lembra você. Eu só consigo me lembrar de como eu esperava por essa bendita/maldita lua. Essa lua me lembra as promessas não cumpridas, os momentos não vividos e tudo aquilo que a lua ia testemunhar e ficou pra depois.
Confesso: esperei pela lua de hoje como uma criança espera pelo Natal. Você prometeu que essa noite seria especial, e que valeria toda a eternidade. Porque a lua, essa que está aí na sua janela, te deixa maior, mais bonita, mais sexy, mais sorridente, enfim, melhor em tudo. Por isso eu esperei , esperei e esperei. Olhava a janela todos os dias e a lua nunca estava perfeita.
Mas eis que hoje a lua está perfeita. Todos os amantes, casais, crianças, poetas, astrônomos, fotógrafos, todos, absolutamente todos estão fazendo questão de me lembrar de que a lua está linda, e que hoje é o grande dia. E aí eu caio na asneira de achar que a lua é um ser sapiente, que faz isso de propósito, e que também estava te esperando e que quando ela nasceu hoje à noite, ela não nos encontrou no mesmo lugar. "Ei chegou a hora! Estou aqui iluminando a sua amada, cadê você?”.  Pois é, eu não estou aí. Não vou chegar hoje, e vai ficar para uma outra vez. Acho que perdi a passada, minha amada não está mais do meu lado, mas ela está por ai, e eu peço que a ilumine do mesmo jeito, mesmo que eu não possa ver. Porque ela fica ainda mais linda quando está feliz.
Olha, eu não vou do lado de fora olhar a lua. Não quero saber se você se lembra das promessas que fez. Ou sequer se lembra de que teria a lua como testemunha... ou se nada disso importa mais. Foi mal lua, mas eu não estou para poesias hoje. Desculpe se te decepcionei também, mas não vai rolar.
Olha, me entenda: toda essa majestade no céu me lembra para sempre do beijo que não aconteceu, as palavras que não foram ditas, o carinho que não se fez e de tudo o que não aconteceu. Ficou tudo no meio do caminho.
Prefiro acreditar que a lua tirou um tempinho para me consolar e dizer que assim como eu está esperando por você, que a lua com toda a sua majestade, está te observando também, e que espera que a gente esteja junto um dia. Prefiro acreditar que a lua vai voltar tão linda e majestosa como está hoje. Não sei quando, mas vou me preparar para uma próxima lua azul. Vou acreditar que a lua é minha parceira nessa empreitada, e que ela vai tentar me ajudar, que eu preciso seguir acreditando e de vez em quando dar uma olhadinha para o céu. Que de repente, na próxima lua cheia, você vai estar aqui por perto e vamos poder realizar todas as promessas não cumpridas e seguir com tudo o que ficou. 
Foi mal lua, mas hoje eu não estou bom para rimas, e não tenho o menor traquejo para a poesia. Desculpe se eu não vou reverenciar a sua beleza ou sua majestade. Desculpa se eu te ignorar mesmo que você tente chamar minha atenção no céu. O momento não é muito bom sabe. Acho que você me entende não é? Foi mal ae... para as duas, você e a lua.

19 de julho de 2015

Carta para ela que procura a felicidade com alguém e não encontra

Oi, tudo bem? Eu sei que a gente não está se falando direito e que não temos mais o mesmo tempo para conversar, mas eu passei aqui para te deixar um pedido, um recado, ou seja lá como você encarar isso. Por favor, eu sei que você não me ouve, sei que você não costuma ouvir muita gente, e que sempre toma as rédeas do seu destino de forma firme e segura. Mas eu vim lhe fazer um pedido, me atrevo a lhe fazer um pedido, e acho que isso pode ser bom pra você, e se eu tiver sorte, pode ser bom pra mim também.
Por favor, pare de achar que a sua felicidade está muito distante, ou que é uma meta a ser alcançada. Pare de achar que existe um caminho a ser trilhado ou que há uma barreira a ser vencida. Será que você não vê que todos esses muros e barreiras que você coloca te afastam de tudo que há de bom? Será que ainda não percebeu que essas barreiras não fazem de você alguém mais forte, só te tornam alguém mais infeliz?
Essa sua cara amarrada (embora seja linda), esse jeito de quem pode dominar o mundo, não vai te fazer melhor, mais forte, mais bonita ou mais interessante. Isso tudo você já é, sem precisar fazer força, entende? Tornar o mundo um lugar difícil pra você mesma não é saudável, isso não vai resolver os seus problemas.
A felicidade que você almeja está aí do seu lado, pertinho, bem pertinho de você. Você deixou essa felicidade escapar um monte de vezes. Todo mundo tentou te avisar, mas ai ela escapou de novo. Por favor, me diga: será que ninguém foi persistente o bastante para te mostrar isso? Ninguém ficou ali à espreita, esperando o momento certo de te ajudar a ser feliz? Mas onde diabos você arruma esses pretendentes?
Por favor, entenda: não há nenhum caminho a percorrer, não há um caminho pouco trilhado, você está nessa estrada faz tempo, seus dias estão correndo, seu tempo está passando e nem todos os amores são iguais, mas você os está deixando partir, e dividir a felicidade deles com outras pessoas. Enquanto você lamenta pela sua sorte e se sente resignada por acreditar que seu dia “ainda vai chegar”!
Por favor, eu estou aqui para te dizer que seu dia chegou. Ele já passou por você diversas vezes e se você desperdiçar mais essa chance, vai perder outra oportunidade de ser feliz, de ver que as coisas podem ser melhores do que são. Eu não sei o que fizeram com você enquanto eu estava fora, enquanto eu ainda nem existia, mas te asseguro que eles não vão voltar. Essa dor não vai voltar. Eu te asseguro que há esperança. Confie em mim.

Eu só vim aqui te deixar esse recado. Sabe, eu estava passando pela sua vida, mas depois de te conhecer resolvi ficar nela. Então eu queria que você guardasse essa informação tá? Guarde essa carta na sua caixa de menina adolescente, que guarda todas as coisas legais que passaram por sua vida. Eu tenho aqui um monte de coisas para dividir com você e se você tiver um tempo pra mim, posso te mostrar coisas bem legais, coisa que me fazem feliz e que podem te fazer também. Quem sabe isso não te fará alcançar o que tanto deseja? Eu prometo me esmerar para ficar com você nessa empreitada. Prometo tentar te acompanhar nesse caminho, mas por favor, pare de achar que a sua felicidade está em Marte porque ela não está tão longe assim. Confie em mim.

16 de julho de 2015

Eu invejo os sorrisos no Facebook

Sabe os casais felizes do Facebook? Já viu aquelas declarações de amor no Instagram? As indiretas românticas no Twitter? Pois é, eu os invejo. A cada sorriso, a cada verso, a cada frase de efeito, eu os invejo mais. O pessoal que posta fotos com sorrisos, flores na cabeça, chocolates, presentes, mimos, felicidade... pois bem, eu os invejo com todas as minhas forças.
Não que eu deseje que toda essa felicidade se esvaneça, muito pelo contrário, desejo que ela perdure, cresça, apareça e me corroa ainda mais de inveja. Porque não desejo mal, só desejo o que eles têm, o que conseguiram sabe Deus como, seguindo sabe-se lá qual fórmula. Não quero lhes tomar a felicidade, apenas que me digam como eu posso ter uma igual.
Não se sabe como e nem porque as paixões, agudas ou não, acontecem. E nem porque determinadas pessoas passam pelas nossas vidas. Parece ser uma lógica perversa, ou um paradoxo inacreditável que você se apaixone por alguém apenas para provar para você mesmo que Romeu e Julieta estavam certos e era melhor morrer do que se apaixonar.
Parece ser doentio que a paixão, ou o amor, sejam um curto caminho para a dor e o sofrimento. Não! Não meus amigos! Não pode ser assim! Mas por muitas vezes é. E não se trata de uma escolha errada, mas sim de como você trabalhou depois que fez essas escolhas. Descobrir o que faltou, o que sobrou, pode ser a chave dessa tal felicidade. Porque diabos então você se apaixonaria? Porque se deixaria levar?
Mas eis que meus amigos inundam o coração de esperança, ou de inveja. Todos os dias você vê o amor brotar pelas vidas, pelas ruas, becos, páginas e perfis na internet. Então, para cada coração despedaçado você tem mais dez corações apaixonados que esfregam no seu nariz o quanto são felizes, e por conseguinte, lembram o quão azarado você é. Mas se eles podem, é claro, você também pode! Não se torture. Essa fórmula mágica, no entanto, ninguém conta. Deve ser um segredo tão bem guardado quanto a fórmula da Coca Cola.
Mas há que se manter a esperança, e principalmente, lutar pelo que se quer. Estou convencido de que essa tal felicidade e essa vida a dois, quase perfeita, existe. Eu não insisto, mas persisto nessa busca. Não há garantias, não há lógica, mas há esperança. Minto descaradamente quando digo que quero que tudo se dane. Mentira. Não quero que tudo se dane. A verdade é que eu queria estar ali. Ser mais um ator nesse processo. Só não conheço o caminho, nem sei como pegar a mão da minha amada e levar até lá.
Todo mundo quer a sorte de um amor tranquilo, e nem estou aí se vai ter sabor de fruta mordida. Qualquer sabor que me faça sorrir sem abrir os olhos está valendo. Mas existe um medo que paira como uma nuvem, que por vezes provoca uma tempestade que me leva a fazer tudo errado. Uma sucessão de erros que me afasta dessa felicidade. Não são as escolhas que nos fazem errar. Porque se houver 1% de amor, as coisas funcionam, já que na maioria dos relacionamentos, essa equação equivale a 00,1% e mesmo assim há sobrevida e fotos felizes.
Persisto, mantenho a fé, sigo evitando gente feliz para não invejar ainda mais seus sorrisos. Escolho, no entanto, a minha amada imortal e por ela dobro os sinos da Catedral. Porque há muito amor espalhado por aí, é só pegar o seu quinhão e levar pra ela. Não desistir de quem se ama, de quem se gosta, e não tratar isso como uma loteria, é o primeiro passo para provar para você mesmo que a persistência pode te levar ao sucesso. Não é um jogo, não é uma conta exata, você só precisa atingir os nervos certos. O amor não é só uma reação química, mas se preferir entender dessa forma, misture os ingredientes certos e sua amada estará ao seu lado sorrindo nas postagens em pouco tempo. Mantenha a fé (repita essa frase para você mesmo no espelho se ela lhe parecer muito absurda dita de outra forma), uma vez apaixonado, não desista, e nem deixe que desistam por você.

Apenas acredite. Você não faz/fez nada errado, só precisa provar para você, para ela (se você já souber quem é ela) e para todo mundo que os ingredientes certos podem te levar para onde jamais esteve, ou para onde nunca deveria ter saído, se é que você já esteve lá.