18 de setembro de 2011

Os bons tempos de Conan, O Bárbaro

Se você ainda não foi ao cinema assistir o remake de Conan, o Bárbaro, vá ao cinema e veja. Vale a pena. O filme não é um primor da sétima arte e nem vai concorrer ao Oscar, mas é um bom entretenimento. E porquê? Bom, Conan é um bom personagem, desde que nasceu para o mundo nos contos de Robert E. Howard na década de 30 e foi adaptado para os quadrinhos na década de 70 por Roy Thomas.
O filme de 1984, com o Sr. Músculos Arnold e SuasNegas só deixou o personagem ainda mais famoso. Mas a época era outra e o filme deste ano parece que não emplacou. Mas, deveria, pois esse longa é incrivelmente fiel ao universo do personagem e a extinta revista da editora Abril lançada em meados da década de 80: A Espada Selvagem de Conan.
A publicação era muito boa, foi a primeira em formato americano que eu li no Brasil - depois da Ebal -, e apesar dos desenhos em preto e branco, as histórias eram fantásticos. Além de tudo o que cerca o universo do cimério, essa era a única revista onde a gente - que tinha mais ou menos 12 ou 13 anos - podia ver mulheres seminuas e não precisava esconder a revista embaixo do colchão. Cabeças cortadas, mulheres violentadas, sexo, canibalismo, crânios esmagados, dentes arrancados e muita mulher pelada se esfregando no cimério.
Mas, vamos deixar de lado os hormônios da juventude e nos concentrar em Conan. Roy Thomas fez um excelente trabalho ao colocá-lo nos quadrinhos e a revista A Espada Selvagem de Conan, que a princípio era para ser vendida para maiores de 18 anos coroou brilhantemente a trajetória do bárbaro nos quadrinhos.
A publicação durou o bastante para marcar uma época e ser uma das mais procuradas nas bancas. Era na época o que eles chamavam de "quadrinho adulto" e hoje, parece a Revista Recreio perto de algumas obras do selo Vertigo.
De qualquer modo, corra para um sebo bem perto de você e tente encontrar algum exemplar. Não vai se arrepender.

4 comentários :

PRMoSA disse...

Template novo(ou remodelado)! E olha que surpresa: verde!!! Jamais esperava isso d vc Hal, digo, Cássio. Mas sobre o cimério, que já pretendia ver no cinema antes do seu post, será que não haverá/houve nenhum relançamento de material por conta do filme?

Cassio Peixoto disse...

Ahhh Paulo... quem me dera pudesse ver novamente aquelas mulheres... quer dizer aquelas histórias da Espada Selvagem de Conan

Milton Kennedy disse...

Cara, eu curtia "A espada selvagem de Conan", não era meu herói favorito mas gostava das ilustras.
Tenho ainda hoje minha coleção desta revista, aliás foi única que restou, os demais gibis foram "surupiados" =(

Grande abraço, saúde e muita paz!
=)

Milton Kennedy disse...

Saudações Cássio, sou eu dinovo! rsrsrsrs.

Se me permite desta vez gostaria de divulgar o blog de um amigo, que também curte muuuuuiiiitooo quadrinhos! E o cara além de desenhar, manda muito bem em outras áreas como escultura e arquitetura.
Se puder conferir o trabalho do cara, aposto que vai gostar

http://soterbentes.blogspot.com



=)