23 de dezembro de 2011

Capitão América: filminho bem rococó

Não é novidade pra ningúem minha má vontade com os personagens da Marvel Comics. Por isso mesmo, dessa leva de novos filmes da Marvel eu vi apenas alguns. Os mais famosos, e os que precedem o filme dos Vingadores, só comecei a ver ontem. Pois é, eu já tinha visto o Hulk (que aliás já passou centenas de vezes no Universal Chanel, o 1 e o 2), só vi o primeiro filme do Homem de Ferro e ainda não vi o filme do Thor. Ontem eu vi o filme do Capitão América.
Capitão América - O Primeiro Vingador tinha tudo para ser um bom filme, mas não é. E eu não estou sendo implicante ou impertinente. O filme é fraco mesmo. Efeitos especiais, novos atores, roupas mais legais e uma maquiagem perfeita para o Caveira Vermelha não salvaram a película. O grande filme do Bandeiroso nada mais é do que um prelúdio para o filme dos Vingadores, e um prelúdio muito caro. Mais uma vez o cinema cai na asneira de tentar espremer décadas de quadrinhos em menos de duas horas de filme e o resultado é uma história picotada, confusa, que soa falsa e deixa mais buracos do que os últimos filmes do Quarteto Fantástico. O roteiro é fraco, tenta imitar a história em quadrinhos e erroneamente adequar à história dos Vingadores para o cinema.
Desde a criação do Projeto Super-Soldado até o Caveira Vermelha se rebelando contra o 3º Reich, tudo parece estar acelerado e deslocado! Tudo parece percorrer dez anos em cinco minutos. Se em um minuto Steve Rogers é um cara magrelo e seco na fila de alistamento, no minuto seguinte está socando nazistas sem um mínimo de tempo de treinamento militar.
Não precisa acreditar em mim, afinal na época do lançamento do filme eu só me preocupei em falar mal do longa sem assistir direito. Agora eu posso falar mal com vontade, porque agora eu vi tudo. Inclusive os minutos finais que ligam o filme do Capitão ao projeto Vingadores.
E por favor, me poupem o trabalho de ter que falar da atuação de Chris Evans como o Capitão América. Ou da boa atuação de Tommy Lee Jones, perdido no filme com um personagem que foi sufocado pelo roteiro ruim.
No final é diversão para a garotada e mais um equívoco na lista de filmes de super-heróis. Mas bom, bom mesmo, isso o filme não é!

2 comentários :

Stefano Marques disse...

Apoiado em gênero, numero e grau. Dez anos de texto, traços e argumentação em duas horas de um herói de plastico. Os caras acham que apenas escolher elenco e figurino, bastam para fazer um filme(de herói). Até como preparação para os Vingadores, o filme é fraco. Tá achando que é só fazer um link qualquer no fim do filme?

PRMoSA disse...

Thor tb é bem fraquinho... Em minha humilde opinião, pior que o Capita. A única coisa que salva o filme de ser um pouco maiss desastroso é Loki.