6 de agosto de 2015

O amor (felicidade) passa e você não vê

Preocupada que você estava com os problemas que ainda não surgiram, não viu seu amor passar. Moça, eu lamento muito. Mas, você não viu de novo. Seu amor passou, segurou sua mão por um tempo, e tão rápido, e você deixou que ele fosse embora.
Percebeu que você já fez isso várias vezes? Enquanto lamenta seu azar, sua falta de sorte, enquanto se orgulha por não “precisar” de alguém para ser feliz, deixa seu amor ir embora sem perguntar a ele se ele quer ficar.
Moça, a felicidade com alguém é como um trem, que passa com pelo menos um vagão aberto. Salte pra dentro dele e faça essa viagem. Faça isso por você. Faça isso por quem te ama. Você certamente terá a chance de parar em alguma estação se você quiser, mas não deixe de embarcar. Não deixe de tentar.
Mas tente de verdade. Dê uma chance para você, e para o seu amor, ou o seu futuro amor, ou o seu novo-futuro amor. Mas dê uma chance para a que a vida lhe mostre que você não está tão certa, e nem tão errada.
Moça, a gente sabe que você é linda, forte, segura, e que sobreviverá sem um amor, sem um amante, sem um namorado, marido... a gente sabe, porque a gente te conhece. Mas a gente sabe que você precisa de alguém que te transborde, então pare de descartar as possibilidades. Um dia elas podem não surgir mais, e isso é sério.
Sabe porque moça? Porque a gente morre um pouquinho a cada dia. Porque a gente morre um pouquinho por dentro todos os dias. E um dia moça, às vezes sem pedir licença, a gente morre mesmo sabe, more de verdade. É meio difícil dizer isso, mas um dia a gente vai, e não vai poder nem lamentar o fato de não ter tentado.

Seu trem está voltando. Ele fica dando voltas na sua estação. Fica indo e vindo com pelo menos um vagão aberto. Por favor, quando ele passar novamente, se lembre do que pode ser bom, do que foi bom e salte! Entre. Faça essa viagem, por favor. Antes que esse trem resolva não voltar mais para a sua estação. Ou antes que trem algum resolva passar por essa estação novamente. Porque a gente te conhece. Te ama, mas te conhece.
This entry was posted in .

0 comentários :